terça-feira, 25 de agosto de 2009

Análise de "João e Maria"


Bem,no outro blog uma das minhas principais atividades era fazer a análise de uma determinada música,e hoje volto a fazer
isso,farei uma breve análise de "João e Maria" obra composta pelo "mestre" Sivuca,uma bela valsa em 1947,e trinta anos
depois chegou as mãos de Chico Buarque,que providenciou uma letra á altura da obra prima.Eu imaginava essa música,como uma
composição romântica e infantil,mas após ouvi-la descobri algumas partes que podem ser interpretadas de uma maneira totalmente
diferente.Eis a letra:






Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy era você além das outras três
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês
Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país
Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião, o seu bicho preferido
Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido
Agora era fatal que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim?

Logo no início,na primeira frase já começa com uma certa insatisfação do autor,"Agora eu era o herói" Agora é presente quer dizer algo que ele vive no momento,"eu era" já é pretérito,então ele sente saudade daquilo que o fazia bem,nessa caso o "herói".O lugar em que há um maior número de heróis é a América do Norte,nos mostra uma enorme influência americana sobre os brasileiros
,e isso é logo explicado com a frase " E o meu cavalo só falava inglês",não precisa nem explicar."A noiva do cowboy era você além das outras três" O termo Cowboy ganhou um sentido mais geral devido ao gênero cinematográfico e literário sobre o faroeste,os primeiros Cowboys apareceram no meio do século XVIII,quando os norte-americanos venceram os ingleses e passaram a ser independentes,mas uma vez nos mostra a influência norte americana sobre todos,esse "era você além das outras três" mostra uma certa briga por poderes,onde entra o governo maior no caso o presidente,e logo após os três poderes: Legislativo,Executivo e Judiciário."Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões" esse termo "EU ENFRENTAVA" mostra um certo receio sobre a atualidade,antigamente ele enfrentava qualquer batalha,hoje em dia apenas as batalhas de seu cotidiano já esta ótimo. "Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês" bodoque para quem não sabe,é uma arma antiga que lembra muito um estilingue,aqui da pra perceber que mesmo com as perseguições da ditadura e toda aquele "batalha",ele tentava guardar todo o seu rancor,e esse ensaiar o rock refere-se a curtir um pouco o momento e tentar esquecer se divertindo na noite."Agora eu era o rei era o bedel e era também juiz" outra vez ele usa do verbo no presente e no pretérito levando a entender que outra vez ele sente saudade de um certo "poder",essa frase deixa uma certa dúvida,porque o rei é o poder maior em um reino,bedel era como se chamavam os infiltrados nas universidades para vigiar ações subversivas de professores ou alunos,e os juízes eram grandes servidores da ditadura,é claro que nem todos,mas Chico sempre sonhava com leis que parassem com a censura."E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz" aqui outra vez mostra uma enorme insatisfação,mesmo com toda a censura,as pessoas eram obrigadas a se mostrarem alegres e felizes em relação ao que estava acontecendo,por isso ele diz "obrigado a ser feliz."E você era a princesa que eu fiz coroar e era tão linda de se admirar que andava nua pelo meu país" essa é a parte que mais me chamou a atenção,primeiramente ele fala" E você era a princesa que eu fiz coroar" a princesa aqui faz o papel de um governador,o uso do "era" quer dizer que aquela "princesa" que ele elejeu não é mais aquela de antes.Ele termina dizendo que era tão linda,ou seja,era tão transparente,que andava sem nada a esconder. "Não, não fuja não finja que agora eu era o seu brinquedo",nessa parte da música,mostra como éramos tratados,tínhamos que aceitar aquela situação,e ainda deixar que fizessem o que queriam conosco,por isso ele usa "finja que agora eu era seu brinquedo". "Eu era o seu pião, o seu bicho preferido",pião é um brinquedo que roda e não sabe quando vai parar,bicho preferido é aquele que todos da casa o tratam na mão,como se fosse um "rei". "Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo no tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido",nessa frase o "poder" tenta acalmar a situação,o chamando para caminhar e dizendo que tudo é bonito e sem maldade.
"Agora era fatal que o faz-de-conta terminasse assim" essa frase nos mostra muito bem,que tudo um dia vem a tona,e foi isso que aconteceu,o faz de conta da suposta "liberdade" se mostrou mentirosa.
"Pra lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim" pra lá desse quintal,ou seja,no nosso país a escuridão era longa,era palavras mal ditas e ações escondidas.
"Pois você sumiu no mundo sem me avisar e agora eu era um louco a perguntar o que é que a vida vai fazer de mim?"Ele termina a composição se mostrando um tanto preocupado com a situação,pois o "poder" sumiu,e tudo continuou como estava antes, nada melhorou,sabe quando acontece uma situação muito ruim e você fala " O que será que a vida vai fazer de mim agora"?foi isso que ele sentiu,prezo a um mundo onde a influência americana era muito forte,onde a privatização de críticas e opiniões era notória e onde tudo não passava de um faz de conta.


Espero que esta análise,tenha ajudado em algo,se eu destrui o sonho de infância de alguém por favor me perdoe.rsrs
Mas eu percebo,a enorme inteligência e a grande facilidade de se expressar e dar a opinião sobre aquilo que a pessoa imagina.Realmente é uma linda música,mas não a vejo mais como uma música infantil-romântica!rs

Até a próxima análise.=)

Vídeo da música:

16 comentários:

  1. Como eu já disse antes...sua facilidade pra pra fazer essas coisas me encanta! Com essa sua mania boa e inteligente de ficar analisando as músicas, eu agora escuto boa parte de Legião e Chico Buarque com outros olhos (como diria Anitelli)...e com sonhos quebrados, culpa sua! hauhuahau...brincadeirinha...Amo quando compartilha todas comigo *-*
    E sem dúvidas, suas análises são de grande ajuda pra quem quer entender um ponto de vista mais crítico da música e até do momento em que ela foi feita e tal..
    És meu orgulho, Principe! \o/
    Tua ligação com a música, em geral, chega doer os olhos, de tão linda! *-*
    Mais uma vez...É meu orgulho! \o/

    ResponderExcluir
  2. Meus parabéns pelo trabalho!
    Essa letra sempre me intrigou muito e sou fascinado por essa músoca!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que analise fantástica. Adorei. Será que posso dar uma sugestão? será que vc poderia analisar Vila do sossego de Ze Ramalho? Obrigada :)

    ResponderExcluir
  4. Fantástico! Adorei todas as suas métricas, suas rimas relacionadas a canção em Si e a Composição do Chico!
    Obrigado. Para mim um enorme privilégio ter conhecido você! Agora, voú acima acompanhar - lo
    feliz Natal
    Paulo

    ResponderExcluir
  5. Encantado com a análise e interpretação!!!

    ResponderExcluir
  6. Parabens! A análise não frustrou o sonho ideal infantil pelo contrário, trouxe conhecimento e cultura!!!.
    Sugiro uma analise da bela cançao Chao de Giz - Zé Ramalho

    ResponderExcluir
  7. Péssima análise. Praticamente forçando, assim como a maioria dos críticos do Chico, a comparação com o lance da ditadura, Estados Unidos e tudo mais. Tudo bem que Chico, ainda mais nessa época, era tremendo crítico da ditadura militar e compôs inúmeras canções para expressar sua repúdia. Mas essa música transparece o ideal da progressão da vida muito mais forte, principalmente do meio pra frente da música. Remetendo todo o ideal passando pela infância, juventude, vida adulta, amor e separação ("Pois você sumiu no mundo sem me avisar e agora eu era um louco a perguntar: O que é que a vida vai fazer de mim?"). É uma música muito mais alusente à vida que a situação do país na época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito. Veja o próprio chico explicando a música. https://www.youtube.com/watch?v=RQjbE_BIn9A

      Excluir
  8. Muito boa interpretação. Perfeita. E eu que queria entender porque "a gente era obrigado a ser feliz", veio na hora. Me convenceu.

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre achei (e ainda acho) que na última parte da canção "pois você sumiu no mundo sem me avisar...) ele estava se referindo as pessoas que eram torturadas e maltratadas. Muitas sumiam sem deixar rastros... isso era muito triste. Até os dias de hoje á pessoas que procuram os corpos de seus parentes e amigos que sumiram na ditadura

    ResponderExcluir